Pandemia: Mesa Brasil Sesc fortalece ajuda humanitária a grupo em situação de rua

Campanha de arrecadação continua para atender população vulnerável

Durante uma pandemia, enquanto a maior parte da população está protegida em casa, um grupo social está mais exposto à contaminação. As pessoas em situação de rua não têm como manter as condições básicas de higiene, nem de alimentação e, para que a ajuda humanitária chegue até eles é preciso uma grande rede de solidariedade. Ao Programa Mesa Brasil Sesc Ceará, cabe a contribuir com a nutrição dessas pessoas, doando a comida e apoiando os parceiros que lhes preparam refeições diariamente. 

O trabalho conjunto entre o Sesc e a Associação Ame Bem vem de muito antes da calamidade de saúde. Iniciada por voluntários em 2013, a instituição existe, desde o início, para a alimentar pessoas que estão vivendo na rua. Em 2017, o programa Sopa Amiga Sesc passou a fornecer, de segunda a sábado, a alimentação para o grupo de mais de cem pessoas que moram na região do Clube  Náutico, na Avenida Beira Mar. 

“Isso fez com que pudéssemos dar maior assistência às pessoas, porque deixamos de ter que desembolsar dinheiro para comprar comida e passamos a assistir mais gente”, explica o presidente da Ame Bem, Aldemir Lima Nunes. 

Quando foi decretado o isolamento social no Ceará e o restaurante do Sesc não pode mais entregar a sopa pronta para a distribuição, a cadeia de produção teve que aumentar para que as pessoas não ficassem totalmente desassistidos na quarentena. O Mesa Brasil se prontificou a fornecer os alimentos, o Iprede e outros parceiros a produzir a sopa, que há muito tempo tem sido a única ou a principal refeição dos moradores de rua. 

“Recebemos leite queijo, verduras, tudo isso tem sido muito útil, os moradores de rua têm muita dificuldade de se alimentar”, afirma Aldemir. Todos os dias, das 19h às 20h, os voluntários da Ame Bem encontram os moradores no Parque Arquiteto Otacílio Teixeira Lima Neto, conhecida como Parque do Bisão, próximo à Avenida Abolição em Fortaleza. 

Para diminuir os riscos, a reunião que durava antes uma hora passou a ser de quinze minutos. A leitura do evangelho foi temporariamente substituída por orientações de saúde e informações sobre o que está acontecendo no mundo, repassadas ao público que mantém o distanciamento recomendado de um metro durante todo o encontro. 

“Antes do Coronavírus, a gente tinha cerca de 100 pessoas, agora estamos com cerca de 150. Todas as noites, nós disponibilizamos uma bombona de água, torneira e sabão para que lavem as mãos, estamos discutindo com eles os hábitos de higiene. Fazemos tudo nesses quinze minutos, sem descumprir a legislação sanitária e sem deixar que nossos irmãos de rua caiam em necessidades maiores”, diz o voluntário. 

Aldemir explica que algumas pessoas do grupo têm a doença de adição em álcool e drogas e são motivados, assim como todos os outros, a ir aos encontros alimentar-se diariamente para cuidar da imunidade do corpo. Junto à distribuição de comida, a Ame Bem faz o trabalho educativo de ensinar como acontece o contágio pelo novo coronavírus e orientar que mantenham o distanciamento, mesmo na rua. “Eles têm entendido perfeitamente isso”, afirma o presidente da associação. 

O Mesa Brasil 

Desde o início da pandemia, em março, até 24 de abril a campanha de arrecadação do Mesa Brasil Sesc foi intensificada para atender a população vulnerável e já arrecadou 316 mil quilos de alimentos. Os bancos de alimentos existem no Ceará há dezenove anos e, em média, distribuem mensalmente 300 toneladas de alimentos. 

“A gente tem feito um trabalho grande junto aos nossos doadores para arrecadar o maior número de alimentos para que a gente possa atender o maior número de instituições, fazemos esse elo. O que eu posso dizer é que o nosso banco de alimentos faz toda a diferença”, afirma a gerente do Mesa Brasil Ceará, Regina Miranda. 

O programa do Sesc atua na perspectiva da segurança alimentar e nutricional, sustentabilidade e inclusão social. Presente no Ceará desde 2001, o programa atende no Estado mais de 480 instituições sociais, que juntas totalizam o atendimento a cerca de 280 mil pessoas, por meio de doações de alimentos e atividades educativas. Desde sua implementação, o Mesa Brasil Ceará já distribuiu mais de 49 milhões de quilos de alimentos, por meio de parceria com centenas de empresas doadoras. 

A coleta de doações de empresas continua.  Indústrias de alimentos, centrais de distribuição, supermercados, armazéns, produtores, redes varejistas, associação de produtores rurais podem doar alimentos perecíveis e não-perecíveis. Basta agendar visitas pelo telefone (85) 996629143 ou pelo e-maill:  mesabrasil@sesc-ce.com.br 

VOLTAR