Catadores de recicláveis são atendidos com donativos do Mesa Brasil

14 associações comunitárias em Fortaleza foram cadastradas pelo programa do Sesc, cerca de 370 catadores e suas comunidades foram contemplados

Os trabalhadores que coletam  material reciclável precisam percorrer as ruas para trabalhar, e desde o início da quarentena, estão necessitando de ajuda. O Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional do Ceará (Consea) considera este grupo social um dos que está em situação de insegurança alimentar mais grave com a pandemia.  

“Eles catam para receber por semana e comprar o sustento”, explica Regilvânia Mateus de Araújo, conselheira do Consea, integrante da Ong Caritas e apoiadora da Rede Estadual de Catadoras e Catadores de Materiais Recicláveis. Ela explica que para que essas pessoas tenham condições de cumprir o isolamento social, é preciso haver o suprimento de comida para as famílias.  

Para ajudá-las, o Programa Mesa Brasil Sesc Ceará cadastrou em regime de urgência 14 associações de catadores em Fortaleza para que pudessem receber as doações de alimentos. Ao todo, cerca de 370 pessoas foram beneficiadas, assim como as comunidades onde vivem. Os carregamentos de verduras, legumes, laticínios foram entregues nas sedes das associações e as lideranças redistribuíram às famílias. Em Hidrolândia, cidade onde pessoas ficaram desalojadas por causa da chuva também foram destinadas doações. 

Atento à população vulnerável durante a quarentena, o Mesa Brasil facilitou o cadastro de novas instituições sociais para o repasse de alimentos. “Nessa época de pandemia, mais pessoas ficaram em situação de insegurança alimentar no Ceará. Tivemos que cadastrar instituições que atendem famílias, a gente entrega a doação para as entidades e elas entregam para as famílias, isso aconteceu com as associações de catadores”, explica Regina Miranda, gerente do Programa no Ceará. Desde o início da pandemia, em março, até 24 de abril, o Programa arrecadou 316 mil quilos de alimentos.

Grupos de doze bairros de Fortaleza, são considerados mais carentes, entre eles Jangurussu, Rosalina, Bom Jardim e Pirambu. De acordo com a conselheira, alguns grupos têm relatado a necessidade de retornar ao trabalho. “O Governo ainda não chegou, o que chegou para eles (catadores) foi a campanha do Sesc, a nossa campanha da Igreja e o Supera Brasil. Na primeira semana da quarentena, a gente conseguiu fazer com que eles ficassem em casa. Agora a gente está retomando a campanha, não é fácil”, afirma Regilvânia.  

Sobre o Mesa Brasil 

O Mesa Brasil é um programa do Sesc que atua na perspectiva da segurança alimentar e nutricional, sustentabilidade e inclusão social. Presente no Ceará desde 2001, o programa atende no Estado mais de 430 instituições sociais, que juntas totalizam o atendimento a cerca de 280 mil pessoas, por meio de doações de alimentos e atividades educativas. Desde sua implementação, o Mesa Brasil Ceará já distribuiu mais de 49 milhões de quilos de alimentos, por meio de parceria com centenas de empresas doadoras. 

VOLTAR